Quais são os tipos de Ração para Cachorro?

Quais são os tipos de Ração para Cachorro?


Fala Veterinária! Tipos de Ração para Cachorro?


Assim como a gente, os cães precisam receber uma alimentação equilibrada para garantir que a saúde, energia e disposição estejam sempre em dia.

Aí sempre me fazem a pergunta: “Mas Doutora, então qual é a melhor ração de cachorro?”

E a resposta é: Depende. 🤔


Sim, depende! E de muitas coisas.

É importante que você entenda que a ração pode variar de acordo com questões relacionadas ao corpo do animal, estilo de vida e até mesmo quando há alguma doença ou necessidade especial a ser tratada.

Além disso, os cães adultos ou filhotes podem ser de tamanhos diferentes.

Pensa comigo: a alimentação de um São Bernardo que pode pesar mais de 90 kg é igual a de um Chihuahua que pesa no máximo 2 kg?

Com certeza não!

E além da classificação das rações pelo tamanho do cachorro, existem outras variações de acordo com a idade, estilo de vida (muito ativo, mais sedentário, que vive dentro ou fora de casa….), raças específicas e até de algumas doenças que o cão possa estar passando.

Com tantos tipos de rações diferentes, é aí que a gente fica confuso e bate aquela dúvida na hora de comprar.

Além disso, ração barata não é uma coisa fácil de encontrar e esse “investimento” tem que ser certeiro.

Então, fica aqui nessa página pra saber como escolher a ração ideal e assim manter seu cachorro com a nutrição nota 10!


Como estão divididos os tipos de rações para cachorro?

Quais são os tipos de Ração para Cachorro?

Ração para cachorro filhote:

Essa é uma das fases mais importantes da vida do seu doguinho, na qual a nutrição tem papel fundamental.

É nesse período que acontece o crescimento (dos ossos, musculatura, articulações…), desenvolvimento cerebral (aprende tudo e mais um pouco!) e também as células de defesa estão em formação.

Uma ração de qualidade, pra essa fase que vai mais ou menos até 1 ano de idade, é FUNDAMENTAL.

Por isso, preparei um artigo exclusivo para te ajudar a escolher a melhor ração para o seu cachorro filhote.

Nele você vai encontrar:

- Como saber qual a melhor ração para o seu cachorro filhote?

- Indicação de ração para cachorro filhote de pequeno porte.

- Indicação de ração para cachorro filhote de porte médio.

- Indicação de ração para cachorro filhote de porte médio e grande.

Acesse o artigo exclusivo sobre ração de cachorro filhote, para você ter todas as informações de que precisa.


Ração para cachorro adulto:

Se o seu cão já é adulto (ou seja, tem mais de 1 ano), uma infinidade de rações vão estar à sua disposição.

Então acompanhe aqui quais categorias (tipos) de ração para cachorro adulto você vai encontrar para vender por aí:

1. Ração para cachorro interno ou indoor

A ração para cachorro interno ou às vezes chamada também de “indoor” nada mais é do que a ração para os cachorros que vivem dentro de casa.

“Mas Doutora, o cachorro que vive dentro de casa é o que não sai nunca?”

Nãããããão!

Os cachorros que vivem dentro de casa são hoje a maioria dos pets, ou seja, o cãozinho de companhia, que vive junto com a gente em casa ou apartamento e passeia todos os dias ou só de vez em quando.

Antigamente os cães eram criados mais soltos, no quintal e não existia esse contato tão próximo como temos agora.

Por causa dessa proximidade, o principal benefício da ração para cachorro de ambientes internos é diminuir o odor das fezes.

Como alguns cães fazem as necessidades dentro de casa, em fraldinhas ou jornal, o cheiro do cocô pode incomodar bastante.

Essas rações tem na fórmula o Extrato de Yucca, que é uma planta, e seus galhos são transformados em um pó que é adicionado na ração.

Assim ela faz com que o cocô do cachorro fique mais firme, com volume menor e cheirinho reduzido.



2. Ração para cachorro castrado

A castração é uma cirurgia que remove os órgãos reprodutivos (útero e ovários nas fêmeas) e testículos (nos machos). É um procedimento feito com anestesia e que não causa dor ou sofrimento ao animal.

Fazer a castração só traz benefícios como: impedir a reprodução indesejada, acaba com o cio (sangramento) das fêmeas, diminui a agressividade (nos machos) e até evita alguns tipos de câncer.

Mas por que tem que mudar a ração quando castra o cachorro? 🤔

Acontece que depois da castração, os animais tendem a ficar mais caseiros e acabam gastando menos energia. Se continuarmos com o mesmo alimento de antes da castração, provavelmente nosso cãozinho irá engordar.

Ração para cachorro castrado

E não adianta dar a mesma ração de antes, mas em quantidade menor, porque ele irá ficar com fome.

A solução é a ração para cachorro castrado, que vai dar todos os nutrientes que o animal precisa, ao mesmo tempo em que controla a quantidade de energia para manter o peso.

Essas rações são compostas também por bastante proteína (ajuda na constituição da musculatura, mesmo que o exercício esteja menor), e L-carnitina que ajuda a queimar mais gordura e fibras para deixar o “buchinho” cheio 😂 e o cão sentir menos fome.



3. Ração para cachorro de raças específicas

Hoje é muito fácil encontrar rações específicas para algumas raças e muita gente se pergunta qual é a diferença delas para as rações que não são para nenhuma raça.

A questão é que cada raça tem uma característica física, um tipo de pelo, uma tendência maior a ter algum probleminha de saúde, um formato de boca ... e por aí vai.

Então, ao optar por uma ração assim, você vai ter os benefícios de oferecer de forma bem direcionada tudo que o seu cachorro precisa.

Por exemplo, o Lulu da Pomerania, Lhasa Apso e Shih Tzu têm a pelagem longa, então, nas rações específicas deles vão existir nutrientes que deixam o pelo bonito e saudável.

Já na ração específica do Labrador, estarão os componentes que fortalecem as articulações (já que eles tem vários problemas ortopédicos) e é uma ração que controlará bem o peso pois os labradores têm a tendência a ficarem gordinhos.

Outra coisa é o tipo do grão da ração, que é feito baseado na forma de mastigar de cada raça.

Até o formato da cabeça e da mordida são estudados para saber qual é o melhor formato de grão e se deve ser mais macio ou mais duro.

“Doutora, se o meu Shih tzu não comer a ração específica de Shih Tzu, ele terá problemas?”

Não, não é isso. Você pode com certeza oferecer para um Shih tzu uma ração para pequeno porte (geral) ou de ambientes internos.

Não se preocupe pois não estará faltando nenhum nutriente.

Apenas, se quiser algo mais direcionado e específico, pode optar por ela!



4. Ração para cachorro idoso

Os cães chegam à terceira idade mais ou menos quando completam entre 7 a 10 anos.

Nessa fase, novamente precisamos pensar no ajuste nutricional da dieta e iniciar a adaptação para a ração de velhinhos.

Nessa fase, mudam as quantidades de vitaminas e minerais necessários para o organismo funcionar da forma correta.

Além disso, os cães idosos tendem a ficar mais quietos e também dormir mais, então pensamos também no ajuste da energia (gordura), para evitar o ganho de peso.

Com relação a mastigação, os animais podem perder alguns dentes ou não ter tanta força para mastigar, portanto o grão adequado para essa faixa etária deve ser mais macio.



Ração quanto ao tamanho do animal:

As marcas de rações fazem essa divisão de acordo com o porte do animal por vários motivos:

O primeiro é como falamos lá no começo do texto, um cãozinho adulto que pesa 2 kg, como um Pinscher tem necessidades nutricionais bem diferentes de um Dog Alemão de 70 kg.

Outro motivo é que o grão deve ter formato e tamanho adequado para que eles consigam pegar a porção do alimento com a boca e mastigar da forma correta, sem que fique “caindo” por ser muito pequeno ou que o cão corra o risco de engasgar por ser muito grande.

Veja aqui como é feita essa classificação:


1. Ração para cachorro de pequeno porte

Cães de pequeno porte são aqueles que, quando forem adultos, irão pesar até 10 kg.

Pra você ter uma ideia, algumas raças de cães de porte pequeno são: Maltês, Lulu da Pomerânia, Yorkshire, Lhasa Apso.

O organismo dos cachorros de pequeno porte “trabalha” mais rápido e com isso, consome muita energia. É o que chamamos de metabolismo.

Nesse caso, a ração para cachorro de raças pequenas precisa ter mais gordura e também proteínas de alta qualidade.

Além disso, cães de pequeno porte têm a boca pequenininha e precisam que o grão da ração seja menor para facilitar a apreensão e mastigação.


2. Ração para cachorro de médio porte

Os cachorros de médio porte são os que vão ter quando adultos de 11 a 25kg e sua altura será de 40 até 60 cm aproximadamente.

Alguns cães deste porte podem ter tendência à obesidade, apesar de serem bem ativos. Então precisam de rações que tenham maior quantidade de fibras e controle de gorduras.

Algumas raças de médio porte são o Beagle, Chow Chow, Buldogue Francês, Buldogue Inglês, etc.


3. Ração para cachorro grande porte

Os cães de grande porte terão quando adultos 25 a 45kg e sua altura será de 60 a 70 cm. Podemos considerar de grande porte o Golden Retriever, Labrador, Doberman e Dálmata.

Esses animais crescem de forma muito rápida e precisam ingerir quantidades corretas dos minerais como cálcio e fósforo para manter o esqueleto forte e garantir o bom desenvolvimento das articulações.

Além disso, podem ter algumas sensibilidades em estômago e intestino, e o alimento acaba fermentando mais nesses locais. Os nutrientes têm que ser específicos para evitar que eles apresentem esse desconforto.


4. Ração para cachorro de porte gigante

Estes grandões podem ter mais de 45kg quando forem adultos e o crescimento deles é extremamente rápido. Um exemplo de cachorro gigante é a raça Dog Alemão.

O foco das rações para estes animais é fortalecer as defesas naturais ao mesmo tempo em que promove o desenvolvimento correto dos ossos, músculos e articulações.

Cães de porte gigante têm menor expectativa de vida, por isso é interessante que esta ração tenha antioxidantes para que eles se mantenham saudáveis mesmo ao envelhecer.


Ração quanto a qualidade dos nutrientes:

Ração para cachorro de acordo com a qualidade dos nutrientes

Veja a seguir os tipos de rações para cachorro de acordo com a qualidade dos nutrientes:


1. Ração para cachorro Standart ou Econômica

A ração para cachorro chamada de Econômica é mais barata porque possui ingredientes de menor qualidade na fórmula e que são difíceis do animal aproveitar.

Ou seja, o animal acaba absorvendo muito pouco do que come e o volume das fezes aumenta. Certamente não é uma boa opção para nossos pets.

Já as rações para cachorro Standard têm mais gordura e proteínas do que as Econômicas, mas mesmo assim o cão aproveita pouco desse tipo de alimento e tem que comer uma quantidade grande da ração para alcançar os níveis de nutrientes que precisa.

Para se ter uma ideia, ele aproveita mais ou menos 75% dessa ração, que é o que chamamos de digestibilidade.

O grande problema aqui é a quantidade de substâncias colocadas para tornar a ração mais atrativa, como corantes e excesso de sal.

Esse tipo de alimento frequentemente tem conservantes sintéticos que, a longo prazo, podem causar alergias e outras sensibilidades ao animal.



2. Ração para cachorro Premium

Aqui nessa categoria já temos um alimento de ótima qualidade, balanceado, com aproveitamento do que chega perto de 87%.

Com a melhora da digestibilidade e aproveitamento da ração, os animais acabam comendo menos e isso também reduz o volume das fezes.

O preço das rações Premium acaba sendo maior mas mesmo assim são caracterizadas como excelente custo benefício e consideradas como ótima opção de ração para cachorro.



3. Ração para cachorro Super premium

Ração para cachorro Super Premium é o melhor tipo de ração do mercado.

Elas apresentam proteína animal em sua composição, melhorando o aproveitamento dos nutrientes e a digestibilidade chega perto de 92%.

Dessa forma, apesar de ser a categoria com preço mais elevado, o animal se alimenta menos pois todos os nutrientes são bem aproveitados, trazendo excelente custo-benefício.

Além disso, algumas são enriquecidas com ingredientes nutracêuticos como pré e probióticos (ajudam o intestino a funcionar melhor), extrato de Yucca para reduzir o odor das fezes e vários outros nutrientes que melhoram a saúde do animal em geral.



Ração quanto a consistência:

De acordo com a consistência, ou seja, o aspecto, as rações podem ser:


1. Ração Seca

Esse é o tipo de ração mais comum, vendida em sacos de diversos tamanhos sendo a preferida dos tutores. Ela tem cerca de 10% de umidade.

A maior vantagem deste tipo de ração é a durabilidade, ou seja, ao colocarmos no potinho do animal, ela não estraga com facilidade.

Além disso, ao mastigar o grão, isso ajuda de certa forma na limpeza dos dentes e na redução da formação de cálculo.


2. Ração Semi Úmida

Esse tipo de ração está começando a ficar conhecido. São rações com umidade maior que a ração seca e por isso se tornam mais macias. O teor de umidade deste alimento é 20%.

A presença de água ajuda a tornar a ração mais palatável, quer dizer, mais atrativa para cães que são seletivos ou têm o paladar exigente.

Alguns animais podem ter problemas de mastigação (principalmente os mais velhinhos) e a alimentação com ração seca pode ser difícil. Nestes casos, vale avaliar sobre a dieta com este tipo de ração semi úmida.


3. Ração Úmida

São as famosas rações em sachês, muito fáceis de encontrar nos Pet Shops.

Elas têm cerca de 75% de umidade e por conta disso se tornam bastante saborosas e atrativas para os cães.

Outra vantagem é que elas aumentam o consumo de água do animal, pois ela já estará presente junto ao alimento.

A desvantagem deste alimento é que dura pouco após aberto e não pode ser mantido por muito tempo no potinho do animal.

Além disso, aumenta o acúmulo de tártaro nos dentes.

Então, caso você opte por esse alimento, preste atenção na durabilidade, especialmente em dias mais quentes e fique atento à saúde bucal do animal.



Ração Terapêutica ou Medicamentosa para cachorro

Ração para cachorro terapêuticas


A ração para cachorro Terapêutica ou Medicamentosa é indicada pelo veterinário em consulta quando existe o diagnóstico de alguma doença ou condição específica do pet.

Por exemplo: quando o cachorro tem doença renal é necessário diminuir a quantidade de proteína que ele ingere, para minimizar o “esforço” de filtração do rim, ao mesmo tempo em que são necessários ajustes dos minerais para manter o animal saudável.

Vários tipos de rações terapêuticas estão disponíveis, por exemplo para animais com doença hepática, doenças do coração, pedras na bexiga, problemas de pele, etc.

Então essa dieta é bem específica e atua como coadjuvante no tratamento do animal, ou seja, entra como uma ferramenta a mais para ajudar o organismo a se recuperar.


Mas atenção: a ração Terapêutica ou Medicamentosa deve ser indicada somente pelo veterinário baseado no histórico clínico do animal e não substitui o tratamento com medicamentos, caso estes sejam necessários, combinado?




Explicaremos tudo para você!

O retorno é via whatsapp!